Tumor misto maligno

È o tumor que surge em um Adenoma pleomórfico ou, teoricamente, pode começar como um Tumor maligno misto “de novo”. Este evento ocorre em 5 a 7% dos tumores mistos, geralmente depois de ter existido como tal durante mais de 15 -20 anos. As células são epiteliais malignas, as células mioepiteliais misturadas por vezes, com células mesenquimais malignas. O tumor na citologia é facilmente nos casos em que são desdiferenciados e invasivos: sendo constituídos principalmente de escamosas malignas, em alguns casos são queratinizadas e células glandulares atípicas. Carcinoma mucoepidermóide e Tumor de células pequenas também podem se desenvolver em Tumores mistos malignos. Figuras mitóticas podem estar presentes. Há uma variante rara de Tumor misto “in situ” maligno: nestes casos, estão presentes as mesmas células mioepiteliais e epiteliais malignas, elas podem invadir a cápsula e vasos no interior da lesão, mas não invadem o tecido da glândula salivar circundante. Recentemente, uma nova entidade foi descrita e chamada Carcinoma esclerosante de células claras mioepiteliais, que é caracterizado por uma alteração molecular específica (rearranjo EWSR1). Este tumor também pode aparecer em tumores mistos preexistente. Até agora não há nenhuma publicação citologia deste último tumor.

Éspecime altamente celular com muitas céleulas epiteliais atípicas e até mesmo com figuras de mitoses. O tumor não mostrou invasão.
Éspecime altamente celular com muitas céleulas epiteliais atípicas e até mesmo com figuras de mitoses. O tumor não mostrou invasão.
Éspecime altamente celular com muitas céleulas epiteliais atípicas e até mesmo com figuras de mitoses. O tumor não mostrou invasão.

 

X